NOTÍCIAS


Associados
 

2016-08-29

Aeroporto de Lisboa ganha mais 500 mil passageiros até Junho


O aeroporto de Lisboa recebeu, nos primeiros seis meses deste ano, mais 534 mil passageiros do que no mesmo período de 2015, tendo sido transportados quase 9,8 milhões a partir da capital.

 

De acordo com dados da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), só no segundo trimestre deste ano o número de passageiros transportados a partir de Lisboa ultrapassou os 5,5 milhões, a que se somam os cerca de 4,3 milhões registados nos primeiros três meses do ano.
 

Entre Abril e Junho, de acordo com o boletim trimestral disponibilizado pelo regulador da aviação civil, o aeroporto Humberto Delgado foi, contudo, o que registou a menor taxa de crescimento de entre os vários aeroportos nacionais, de menos de 5%.
 

Pelo contrário, o Funchal registou, no segundo trimestre, um acréscimo de 17,8% no número de passageiros transportados, enquanto em Ponta Delgada o aumento foi de 16,9%.
 

Em Faro, de acordo com a ANAC, o número de passageiros cresceu 12,4% e no Porto 11,4%.


No conjunto dos aeroportos portugueses, o incremento da procura foi, em termos homólogos, de 8% para mais de 10,6 milhões. Um valor que fica abaixo do aumento de 12% que se registou nos primeiros três meses do ano, assim como do crescimento, também de 12%, do número de voos no mesmo período.
 

De acordo com os dados da ANAC, os movimentos realizados nos aeroportos do Funchal e Faro aumentaram no segundo trimestre 15% e 14% respectivamente. Já em Ponta Delgada e no Porto o acréscimo foi de cerca de 9% enquanto em Lisboa houve uma subida de 8% no número de voos realizados face ao mesmo período de 2015.
 

O regulador da aviação civil faz notar que para estas variações contribuiu a TAP (8%), bem como as low cost Easyjet (17%) e Ryanair (3%).
 

Entre Abril e Junho, o segmento internacional regular de passageiros apresentou um incremento homólogo de 6%. Já o tráfego doméstico cresceu, quer em número de movimentos (31%), quer em número de passageiros transportados (20%), com a aposta da TAP nas ligações ao Funchal e na ponte aérea Lisboa/Porto.


Fonte:
Jornal de Negócios 26-08-2016