NOTÍCIAS


Associados
 

2011-06-02

ANA volta a analisar aeródromo de Figo Maduro para reforçar Portela


A utilização para fins civis do aeródromo militar do Figo Maduro, que funciona em terrenos anexos ao aeroporto da Portela, é uma hipótese que voltou a estar em cima da mesa, apurou o Diário Económico junto de diversos responsáveis do sector, que solicitaram o anonimato. O valor sugerido por esta operação ronda oito milhões de euros, apurou o Diário Económico.

O eventual adiamento da construção do novo aeroporto internacional de Lisboa e a pressão colocada pelo contínuo crescimento do tráfego de passageiros no aeroporto da Portela levaram os responsáveis do Governo a recuperar a hipótese de utilização do Figo Maduro, que já tinha sido analisada em 2005.

Contactados, os ministérios das Finanças e da Defesa não comentaram a informação. Já a tutela técnica, das Obras Públicas, rejeita a possibilidade de a ANA vir a usar o aeroporto militar.

Em 2005, chegou a haver uma proposta enviada ao Ministério da Defesa, sugerindo a compra dos terrenos de Figo Maduro e o pagamento da relocalização das infra-estruturas militares que ali funcionam. A proposta foi avançada pelas tutelas da ANA - Aeroportos de Portugal: Ministério das Obras Públicas e, essencialmente, pelo Ministério das Finanças.


Fonte:
Diário Económico