NOTÍCIAS


Associados
 

2017-10-20

Conselho e PE fazem acordo sobre redução de gases com efeito estufa pela aviação


Representantes do Conselho da União Europeia (UE) e do Parlamento Europeu (PE) alcançaram na quinta-feira um acordo sobre as emissões poluentes no setor da aviação, mediante o qual os voos intercontinentais ficam sem agravamentos de preços até 2023.
 
A exceção caducava no final deste ano, recordou o Conselho em comunicado divulgado hoje. A nova prorrogação para o setor vai durar até que se aplique o sistema global para limitar as emissões que está a ser preparado pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), denominado CORSIA.
 
Até então, enquanto se espera pelo modelo da ICAO, a UE vai continuar a aplicar à aviação, tanto às empresas europeias como estrangeiras com atividade no seu território, o sistema de comércio de emissões, designado ETS.
 
Este sistema foi criado em 2005 para promover a redução de gases com efeito de estufa e pretende diminuir em 20% as emissões dos aviões em 2020, em comparação com os níveis de 1999.
 
“Isto vai dar tempo ao CORSIA para tomar forma e colocar o setor da aviação mais a par de outros (setores) cobertos pelo sistema de comércio de emissões ETS da UE”, declarou a eurodeputada conservadora britânica Julie Girling.
 
O acordo deve ser referendado pela comissão do Ambiente do PE e pelo conjunto do PE, em sessão plenária, antes de os Estados membros deem a sua aprovação definitiva. O setor da aviação é responsável por cerca de 2,1% das emissões de dióxido de carbono e os voos intercontinentais por cerca de 1,3%, recordou o Conselho.

Fonte:
Dinheiro Vivo