NOTÍCIAS


Associados
 

2014-06-12

GPIAA - falta de investigadores


A única entidade independente em Portugal para analisar estes casos só depois do Verão deverá ter no terreno dois especialistas há muito reclamados junto da tutela, o Ministério da Economia. “Estamos a terminar o processo de selecção de 20 candidatos e, na melhor das hipóteses, teremos os dois investigadores no terreno em Setembro”, avança ao SOL, Álvaro Neves, que dirige o organismo, reconhecendo, contudo, que estes especialistas serão insuficientes para o volume de trabalho. Neste momento, são já 48 os processos que continuam por investigar nas prateleiras do GPIAA, duas dezenas deles ainda de 2010 e 2011. “Só para pôr os processos em ordem com estes dois investigadores, serão precisos, na melhor das hipóteses quatro a cinco anos”, explica o responsável, lembrando que uma investigação a um acidente com vítimas mortais leva em média seis meses a concluir.

Fonte:
Jornal Sol - 10.06.2014