NOTÍCIAS


Associados
 

2015-08-11

Concorrência brasileira aprova compra de 61% da TAP pela Gateway


O Conselho Administrativo de Defesa Económica (CADE), a autoridade da concorrência brasileira, aprovou a aquisição, sem restrições, de 61% do capital social da da TAP, pelo consórcio Atlantic Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman.

No despacho, publicado esta segunda-feira no Diário Oficial da União, o CADE considera que a operação não traz sobreposição horizontal apesar de tanto a Azul, liderada por David Neeleman, quanto a TAP actuarem no transporte de passageiros e cargas, considerando a diferença no local de origem dos voos das companhias.
 

"A presente operação, para a Atlantic Gateway, representa uma oportunidade de ampliação da oferta de voos entre Portugal e os Estados Unidos e Portugal e o Brasil, aumentando as opções para os clientes da TAP e da Azul", afirma o documento do CADE citado pela imprensa brasileira.

O órgão de defesa da concorrência brasileiro entendeu também que a operação não traz risco para o mercado de manutenção e reparação de aeronaves e componentes - as principais empresas aéreas do Brasil - TAM, Gol e Avianca Brasil - possuem os seus próprios centros de manutenção.

A Atlantic Gateway assinou a 24 de Junho o contrato de compra de 61% da companhia aérea portuguesa com o Estado, tendo o negócio ficado apenas condicionado à aprovação de autoridades em matéria de concorrência e do regulador da aviação, a Autoridade Nacional da Aviação Civil.

Humberto Pedrosa e David Neeleman anunciaram desde logo a intenção de aumentar a oferta de voos da TAP para os Estados Unidos e para o Brasil, assim como de renovar a frota da companhia aérea com 53 aviões.

A proposta da Atlantic Gateway pelos 61% envolveu uma oferta de 10 milhões de euros pelas acções da companhia, assim como a injecção de 338 milhões de euros na TAP.


Fonte:
Negócios online 10-08-2015