NOTÍCIAS


Associados
 

2016-02-11

Petróleo barato poupa 10,5 mil milhões à aviação


Os receios em torno do excesso de produção de petróleo e os sinais de enfraquecimento da procura levaram os preços a tocar, em janeiro, um mínimo de doze anos. As companhias aéreas já estão a ganhar com a descida dos preços, que se verifica desde finais de 2014, e para este ano, a IATA estima que possam poupar 10,5 mil milhões de euros. A redução dos custos com o combustível já permitiu também, segundo a associação de transporte aéreo, uma descida das tarifas praticadas pelas empresas de aviação em cerca de 5%. 
 
“As quedas recentes nos preços dos combustíveis devem representar descidas adicionais em 2016 à medida que os contratos de hedging enfraquecem”, diz a IATA no seu relatório de janeiro sobre setor da aviação, onde admite que houve um abrandamento do efeito dos preços nas tarifas no final do ano passado. Em todo o caso, a IATA lembra que a tradução dos baixos preços do petróleo em tarifas mais reduzidas “ajudou a estimular a procura”. Por isso mesmo, em 2015, as companhias europeias “registaram um recorde na ocupação” das suas aeronaves. Ainda sem dados sobre as contas de todas as suas associadas, a IATA assume que no quarto trimestre de 2015 as contas das companhias melhorara, com um aumento de 50% no lucro depois de impostos face a 2014. A margem foi de 15,2%. A amostra de resultados já divulgados permite perceber que as margens e a rentabilidade aumentaram “para as companhias da Ásia Pacífico e na Europa”, diz a Associação.

Fonte:
Dinheiro Vivo 11-02-2016